13 de out de 2012

CONTOS DE PUNHETA - ODE AO FALO

Desde que me lembro sempre admirei o pênis.
Ainda quando garoto, lembro-me de ver meu pai tomando banho e inveja-ló nas partes íntimas. Claro, na época, seu pau maior e totalmente desenvolvido, mantinha o prepúcio, que no banho, adorava vê-lo arregaçar para lavar sua cabeça e o cantos criados pelo freio, momento no qual, me dirigia a palavra dizendo que deveria sempre limpar muito bem para que não restasse sujeira causando mal odor.
É certo que em tenra idade, não fazia juízo da libido, mas sim, percebia algo de belo na admiração projetada, creio eu, pelo anseio de um dia poder compartilhar das mesmas características físicas.
Neste instante, seu cacete saia levemente do estado de dormência e atingia um momento de quase ereção, como que apreciando a carícia descompromissada. Não me lembro de tê-lo visto totalmente ereto algum dia, mas esse leve crescer já era mágico, sendo certo que a imagem de seus banhos ainda permeiam minhas lembranças mais bonitas.
O passar dos anos, como não havia de ser diferente, me trouxe o pelos, o volume, a rigidez e o prazer indescritível  proporcionado pelo meu cacete. Durante toda a fase de crescimento, fui admirando seus novos contornos e sensações, aos 11 anos, descobri o gozo, e fui aos poucos desvendando os mistérios da masturbação, sua frequência, seu vício, por vezes o gozo precoce e com a "maturidade" as punhetas foram ganhando tempos, formas e locais diferentes.
No início, o prepúcio um pouco apertado exigia mais paciência e as carícias vinha por vezes acompanhadas de uma certa dor de prazer por força-lo para baixo do chapéu do cogumelo. Não obstante, o freio com pouca elasticidade, pela sua jovialidade, esbranquiçava e quedava-se levemente dolorido, mas tal agrura somente aumentava o prazer e a vontade de vir à gozo.
Os banhos, antes curtos, passaram a ser mais demorados, com a implicância de minha mãe e a compreensão de meu pai, pois este já sacava o que se passava na ducha demorada.
Mesmo neste período, não deixei de acompanhar os banhos de meu pai, sempre arrumando uma dor de barriga ou até mesmo uma simples conversa sobre amenidades escolares para segui-lo até o banheiro e poder admirá-lo, por mais que seu corpo não fosse sarado. Assim, pude ir notando as semelhanças entre nossos pênis, cujo a genética realmente não deixa dúvidas.
Como meu pai, meu pênis apresenta uma pinta no dorso inferior, meus saco pende com a bola direita levemente mais baixa que a esquerda, glande lisa, freio curto, prepúcio uniforme ao tamanho do pau, sem excessos e com pelos fartos.
O tempo foi passando e a sexualidade se desenvolvendo, pensei acabaria atraído por homens, visto meu deslumbre com o órgão masculino, mas para minha surpresa, segui o oposto das expectativas. A experiência sexual me levou a outros patamares que não convém a esta história. Contudo, apesar dos pesares, continuei a admirar o falo masculino em suas diversas formas e tamanhos, em vestiários não me faço de rogando em analisar os colegas de banho, seja do clube, do time de futebol, no Camping ou até mesmo nos mictórios ( onde por vezes sou mal interpretado).
Acho belo e imponente o órgão masculino, sua exposição, seu contornos, sua funcionalidade, seu despertar com o toque, sua involuntariedade, seu gozo, sua estética ( até mesmo alguns que insistem em decorá-los com piercings - não todos, alguns). 
Adoro, me tocar e sentir as terminações nervosas me trazendo prazer, motivando meus pensamentos aos mais loucos devaneios sexuais, os quais me motivam até mesmo escrevendo essas historias enquanto rememoro lembranças e sensações indescritíveis de prazer.
Hoje me masturbo pelo menos uma vez ao dia, de preferência antes de dormir, momentos de intenso prazer e autoconhecimento que me deixam leve e relaxado para o sono dos deuses.

MANDE SEU CONTO TAMBÉM!

Marque seu território enviando seu vídeo ou sua foto Enviar

4 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom, vou bater uma agora. Fuiii.

Anônimo disse...

amigo, eu tb sou um grande admirador do membro masculino. admiro muito e tenho muita curiosidade dos homens que conheço, para ver os seus membros... sempre q da vejo e fico olhando discretamente... entre os amigos, qdo tenho oportunidade fico nu, trocando de roupa na frente os amigos ou parente homens para ver se assim eles tem confiança de fazer a mesma coisa para eu poder ver... curto ver fotos no sites, unicamente no intuito de ver penis, e nao com desejo de tê-los...

Anônimo disse...

Muito bom....\o/

Anônimo disse...

Concordo cara tambem gosto do penis não como desejo mais simplesmente para adimira-lo, faço o mesmo na frente dos meus amigos troco de roupa na frente deles pra ver se eles tb fazem o mesmo e acaba dando certo, no fundo acho que todos querem ver o penis do outro para conferir a espessura e ver o tamanho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...